Life

Março

Os últimos meses tem sido complicados e ainda tenho estado digerir as coisas que tem acontecido nos últimos dois meses. Como provavelmente repararam, eu não tenho público posts novos desde Janeiro, ou seja desde há dois meses para cá que não actualizo o blogue. Não é que eu tenha perdido interesse nele, apenas, tem sido complicado.

Cheguei a um ponto na minha vida em que posso afirmar que estou bastante feliz onde estou. Não é que eu não tenha sido feliz no passado, I mean com tudo o que aconteceu, ter voltado para Portugal, e estar a mudar de curso, sinto que a minha vida é uma grande montanha russa ao qual eu perdi o controlo. E eu posso afirmar que eu sou um autêntico control freak, e procuro controlar situações que são na sua natureza incontroláveis, e as vezes isso leva a que a minha ansiedade aumente, mas este post não será sobre isso.

Obviamente já experienciei a emoção de felicidade, mas nunca nunca estive completamente feliz no geral, em que a minha vida está a correr bem e não estou a passar por nenhuma crise e consigo controlar as coisas que vão acontecendo e a velocidade a que acontecem. E claro que à medida que a minha vida adulta desenvolve, leva-me a reflectir os meus últimos vinte e quatro anos em que me sentia uma valente merda.

O mês de março para além da primavera (as minhas alergias agradecem), trouxe também coisas da minha vida e conflitos com pessoas que eu uma vez conheci e chamava de amigos. E isso fez me questionar se tudo o que eu vivi e passei com essas pessoas foi apenas uma farsa. Mas eu sei que faz parte da vida. A medida em que tomamos rumos diferentes, vamos perdendo pessoas e conhecendo outras. É assustador e eu não estou a saber lidar correctamente com estas emoções, e eu sei que provavelmente estou a fazer uma grande tempestade num copo de água e que por vezes exagero bastante, mas tenho que levantar a cabeça e seguir em frente em vez de permanecer neste resting state de tristeza ao qual eu regresso sempre que penso nisto.

3 Comentários

  1. A vida é feita de mudanças, há que saber parar, reflectir, respirar fundo e lidar com elas 🙂
    Tudo tem um lado positivo e pode ser que esses conflitos venham por alguma boa razão.

    Beijinho 🙂

  2. Que o resto do ano seja menos complicado e que consigas experimentar a felicidade a 100%. Todos nós passamos por fases menos boas que só nos ajudam a tornarmo-nos melhores!
    Beijinho!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: